13 de mai de 2012

Lunapop e outras nostalgias

Duas coisas eram certas no meu dia a dia no Rio de Janeiro: o calor sentido e dar aulas com as músicas de que gosto.

Como a primeira coisa é claramente indiscutível, partirei logo para a segunda.
Como era de praxe eu pegar turma de nível I(eram as turmas mais cheias e interessadas) eu sempre chegava com as mesmas músicas. Bastava ligar o projetor e colocar o clipe e como em um passe da mágica, a banda Lunapop começava a tocar e me agradar, enquanto todos tentavam entender o que o vocalista cantava. Era normal ouvir dos alunos que eles esperavam os clichês como Renato Russo ou Laura Pausini, alguns até de Eros Ramazzotti falavam, mas não esperavam, ouvir de supetão o Lunapop.

Essa primeira música era meio que uma pegadinha, é obvio que não dá para trabalhar em uma turma de nível I, no primeiro dia de aula, uma música que em sua maior parte carrega na letra verbos no tão difícil "passato prossimo" do italiano, tempo verbal super carrasco para falantes do português, por não existir referente em nossa língua. Mas não era isso que me importava, a música era tão envolvente que quando eu passava mais uma vez ou como no clássico( andiamo ascoltare un'altra volta), só que dessa vez legendada em italiano, a banda já passava a ter seus fãs na sala, começavam a anotar o nome para pesquisar depois e parecia que a minha intenção começava a dar resultado...


"Ma c'è qualcosa di grande
Tra di noi
che non potrai cambiare mai
nemmeno se lo vuoi"


Depois disso, o que fazia parte das aulas era o igualmente adorado NEK e sua música sobra a Laura e o quanto ela dominava a mente do pobre Nek. Uma música mais simples, mais fácil de compreender.




"Se vuoi ci amiamo adesso, se vuoi
Però non è lo stesso tra di noi
Da solo non mi basto stai con me
Solo è strano che al suo posto
Ci sei te, ci sei te"




 Existem inúmera outras músicas ou apenas filminhos dos quais eu utiliza em sala. Bateu uma nostalgia desses tempos, dessas aulas, dessas turmas. Não foi por acaso porém, que essa nostalgia me pegou, não foi do nada que revi todos os videos, todos os matérias que já havia feito, os videos que já havia legendado e por ai vai.  Não foi à toa que cantei junto...não foi...

Recebi um e-mail hoje, de uma senhorinha, que foi minha aluna durante três períodos seguidos, ela adorava as aulas, não perdia uma. Estava sempre animada ainda mais com a possibilidade de ir para Itália e conhecer tudo que queria. Cantava Rita Pavone e Peppino di Capri. No e-mail ela falava com tanta nostalgia das aulas, dos matérias e das coisas, tal como estou fazendo aqui. Relembrou coisas até que já havia me esquecido, maneiras que ensinei certas coisas complicadas e o jeito que eu falo. Ela me fez rever tudo para ter certeza que não vou me esquecer de nada. Ela me fez me lembrar que não tenho motivo para me esquecer de nada. 




Pode ter certeza que não irei ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário